Bioplástico pode ajudar a resolver a crise mundial de lixo

Talvez o maior vilão atual da crise de lixo no mundo seja o plástico, tendo formado até uma ilha de resíduos no Oceano Pacífico.

Por isso, muita gente já está investindo em materiais diferenciados que consigam unir qualidade com sustentabilidade.bio1

Essa é a proposta do Nuatan, uma espécie de plástico feito de amido de milho, açúcar e óleo de cozinha. O material lançado pelo Crafting Plastics Studio pode ser a solução para substituir as embalagens que são comercializadas hoje.

O bioplástico promete ter praticamente os mesmos usos de um plástico convencional, com exceção para a indústria automobilística e similares, que exigem materiais mais duráveis em suas construções.

bio2

A substância foi desenvolvida pelos designers Vlasta Kubusová e Miroslav Král, em conjunto com a Universidade Eslovaca de Tecnologia. E embora seja considerado biodegradável, o material pode durar até 15 anos.

Mas em pleno 2018, outras marcas também vêm oferecendo materiais com a mesma proposta. Tudo em prol de inovação e da preocupação com o futuro do meio ambiente. Uma delas é a empresa Eastman Chemical Company, líder mundial na produção de materiais à base de celulose.

bio3

No momento, o bioplástico já está sendo utilizado na coleção de óculos lançada pelo Crafting Plastics Studio.

Além disso, o material já se mostrou capaz de viabilizar outros produtos como: telas de aparelhos eletrônicos, componentes interiores de veículos, fones de ouvido e vários outros dispositivos de uso pessoal.

bio4

O bioplástico também pode ser produzido com materiais como algas, uma ideia que foi viabilizada pelos holandeses Eric Klarenbeek e Maartje Dros, e que têm produzidos diversos materiais feitos em impressoras 3D.

As opções aumentam a cada dia, tornando o material mais acessível, o que possibilita a troca do plástico convencional por novas opções. E quem agradece é o meio ambiente!

Escrito por: Editor Ink